sábado, 21 de abril de 2018

Flores exóticas, líquidas em fotografias de alta velocidade .Exotic, liquid flowers in high-speed photos.

Gente amo flores ! Gosto de tudo que fala a respeito delas!

 12

 VASOS E PLANTAS DE TINTA



 A Cachaça da Happy Hour

Num rápido relance estas fotos coloridas podem passar a ilusão de ótica de algum tipo de plantas exóticas. Mas um olhar mais atento revela que, na realidade, são imagens em alta velocidade de tinta, capturadas com uma técnica capaz de imitar a forma de flores, folhas e até mesmo de vasos.
Cada fotografia faz parte de uma longa série de composições de vasos e flores capturados pelas lentes do moderno alquimista Jack Long, de Milwaukee, em sessões incrivelmente precisas que levam meses de tentativas e erros para serem aperfeiçoadas.
Como um cientista louco o fotógrafo cria dezenas, centenas de litros de coquetéis de corantes, espessantes e pigmentos para o componente de cada disparo através de mecanismos especiais para um registro fotográfico perfeitamente coordenado.
“Esta série foi o culminar de meses de planejamento e experiências. Centenas de capturas são feitas em testes e, em seguida, muitas mais durante a fase de captura final real da imagem”, diz ele.
Clique nas imagens para ampliar e não deixe de conhecer o trabalho completo de Jack Long na maravilhosa.











 https://www.facebook.com/groups/Indianadia/?ref=bookmarks
 A Magia das Flores !! Zenaide Santos SA. Espero a visita de vocês.

Símbolo de resgate ao passado.Symbol of redemption to the past.

Bom dia amadas e amados! Hoje vou ficar um pouco ausente !

Sabe maridão em casa  crianças , gatos , cachorros kkkkk , rs, cuidar um pouco da beleza, gente eu mesma , sou maquiadora , manicure , pedicure e cabeleireira, etc aí que meda.
Bom depois deixo um vídeo. Beijos amos vocês , visitem o começo do blog, por favor tem muitos artigos interessantes. Obrigada.

 Do proverbio
Se wo were  fi








na wo sankofa a yenkyi.

Tradução
Não é tabu voltar para trás e recuperar o que você perdeu.

Um símbolo associado frequentemente ao Sankofa é o pássaro de passagem, as aves migratórias.
Ele esta sempre olhando para trás.
É uma maneira de dizer que apesar do pássaro voar para frente olha continuamente para trás.
Para o seu passado.
Ha quem diga que ele representa a vida de a morte.
Sankofa é um dos ideogramas utilizados pelo sistema de escrita Adinkra, que compunha as várias formas de expressão escrita existentes na antiga África, utilizado pelos povos Akan, da África Central.
Os ideogramas são impressos no vestuário, em objetos e em adereços.
O símbolo Sankofa dos Adinkras, um pássaro estilizado que se move para frente, mas sempre olha para trás, lembra-nos que é impossível entender o presente sem entender e estar conscientes do passado.
Um símbolo Adinkra dos povos Akans cujo significado é o retorno ao passado, resgatando o que foi perdido e caminhando para frente.

O retorno às raízes.

Não importa quão longe estejas, hás de retornar para casa.
É o símbolo da importância de aprender com o passado.
O Sankofa transmite mensagens como: Volte e pegue, ou retorne e aprenda com o passado,
Não é nenhum tabu retornar e pegar o que se esqueceu,
Sempre se pode corrigir os erros,
Para ir adiante é preciso retornar ao passado.
Assim como nós reivindicamos este símbolo, ele já foi apropriado por outras entidades do movimento negro e tem sido largamente reivindicado por outras tantas.
Trata-se, na realidade, de metalinguagem, o símbolo significando a ele mesmo.
Além do pássaro, ha outro símbolo que representa o Sankofa, é o de um coração.
Esse provérbio ensina a sabedoria do aprendizado com o conhecimento do passado e do aperfeiçoamento que isso produz.  Ou seja a sabedoria de aprender com o passado, para ajudar a melhora do futuro.

Simbologia Adinkra - Axantes de Gana

Entre as manifestações culturais da nação Axante, destaca-se o estampado Adinkra.
Encontra-se também no povo Gyaman, da Costa do Marfim.
Adinkras são símbolos que representam provérbios e aforismos.
É uma linguagem de ideogramas impressos, em padrões repetidos, sobre um tecido de algodão.
Considerado como um objeto de arte, o Adinkra (adeus, em twi) constitui um código do conhecimento referente às crenças e a historia deste povo.
A escrita de símbolos Adinkra reflete um sistema de valores humanos universais:
Família, integridade, tolerância, harmonia e determinação, entre outros.
Existem centenas de símbolos e a maioria deles é de origem ancestral, sendo transmitidos de geração em geração.
Muitos representam virtudes, sagas populares, provérbios ou eventos históricos.
Os ganeses geralmente escolhem suas roupas para usar segundo o significado das cores e dos símbolos estampados nelas.
A estampa e a cor expressam sentimentos de ocasiões específicas como festas de funerais, festivais tradicionais, ritos de iniciação como o da puberdade, casamentos, durbars etc.
Alegria está relacionada a cores alegres e ao branco, enquanto que para funerais e luto predominam as cores como azul e vermelho escuro, marrom ou preto.
Quando as pessoas vestem vermelho escuro ou marrom, isso significa que recém perderam um parente próximo.
A cor preta ou azul escuro demonstra a dor prolongada pela perda de uma pessoa amada como os pais, filhos ou companheiro.
Adinkra significa adeus.
Originalmente esses símbolos eram usados para enfeitar o vestuário destinado às cerimônias fúnebres.
Os desenhos eram feitos recortando-se os símbolos em cacos de cabaça, para usá-los como carimbos sobre os tecidos.
Posteriormente, os tecidos Adinkra passaram a ser usados por líderes espirituais em cerimônias e rituais.
Evitava-se usá-los no dia a dia, também pelo fato de que a tinta desbotava ao lavar.
Atualmente, os tecidos Adinkra são usados pelos ganenses em diversas ocasiões, tais como casamentos, batismos e rituais de iniciação.
Além de serem usados sobre tecidos, também se aplicam nas paredes, na cerâmica e nos logotipos.